A (Personal) Day in the Life…

Hey peeps!

Eu adoro tirar um ‘personal day’ não só para resolver coisas irresolvíveis fora do horário comercial, mas para curtir um pouco o dia… E como bati muita perna, e fiz um cirquitinho bem gostoso, fiquem com algumas fotenhas…

IMG_4661

O dia começou no trem…

IMG_4663

Como eu gosto de ser breguinha e de abraçar clichês, resolvi usar uma sapatilha azul com estrelinhas brancas na entrevista para o visto dos EUA (o motivo para o personal day)…

IMG_4662Visto concedido (yay! mais sobre o assunto em outro post), hora de bater perna. Resolvi almoçar em Chinatown e ver os gatinhos do Jazz Fest me deixaram super animada para o show da Feist desta sexta!

IMG_4664

Depois de subir até o Plateau e com o destino final na cabeça, resolvi fazer um pit stop no Parc Lafontaine. Acho que faz mais de 1 ano que eu não passava por lá!!

IMG_4666

Resolvi descer a Rue Amherst e fiquei um tanto surpresa com as coisas legais que existem por lá… vários antiquários (mobília dos anos 50, principalmente), esse edifício Art Deco lindo que abriga o Marché St-Jacques (antes o marché publique mais antigo de Montréal, hoje um marché privé cheio de lojinhas bacanas no térreo e futuramente serão construídos condos nos andares de cima), cafés e restaurantes…

IMG_4665

Bem que eu queria comprar esse rabo de gato… logicamente lembrei que ainda tinha que andar um bocado e pegar trem…

IMG_4652

E finalmente cheguei no destino final! Um café super charmoso e delicioso chamado De farine et d’eau fraiche, que estava na minha lista de lugares a ser visitados. Eu estava com altas expectativas e não me decepcionei. Tomei um Latte Lavande e estava di-vi-no! Fora que o ambiente é super gostoso, atendimento simpático, enfim, super recomendo!!

IMG_4667

E descobri que aqui, língua de gato não é de chocolate… E vou dizer, foi difícil escolher apenas um docinho para acompanhar o café…

IMG_4668

E, já que meu tour acabou no Village, nada como terminar o post com uma fotenha cliché dos balões rosa que enfeitam a Ste-Catherine todos os anos… E enquanto eu tirava as últimas fotos, não tive como não me sentir grata por morar aqui. Cidade boa para bater perna e cheia de coisas a descobrir (ou redescobrir).

:)

Anúncios

Ça roule…

Fim de semana passado rolou aqui em Ste-Anne um festival de carros antigos, o Ça roule au bord de l’eau. Para quem gosta de carros antigos, é uma ótima pedida! O dia estava lindo e sofri um tiquinho por não poder ter visto mais…

Fiquem com fotenhas do que eu vi logo cedinho (acho que não cheguei a ver nem metade dos carros). Pelas fotos do site, o festival bombou!

:)

Le temps des sucres…

IMG_2025Como eu tinha mencionado, semanas atrás eu e um grupo de amigos fomos a uma Cabane à sucre para encher o bucho, de érable principalmente.

A escolhida dessa vez foi a ‘Sucrerie de la Montagne’ em Rigaud. E eu super recomendo!!

Comida deliciosa…

IMG_4153

Entrada: sopinha de ervilha e pão assado no forno de pedra…
IMG_4154

Prato principal (servido à vontade, diga-se de passagem): boulettes, omelete, o típico feijão, salsichas, presunto defumado, purê de batata e torta de carne. E bacon. E uma dose de sirop d’érable por cima. Achei que faltaram as oreilles de crisse (vulgo torresminho), mas depois de tanta carne a gente acaba esquecendo do detalhe…
IMG_4156

Sobremesa: panquecas e tarte au sucre. Me arrependi de ter focado no salgado, porque essa torta é boa demais! Diria até que foi a melhor tarte au sucre que eu já comi. Tão boa que penso em ir até lá comprar uma… rsrs

IMG_2000

O ambiente é super charmoso… a sucrerie é super antiga (se não me engano, tombada como patrimônio do Québec) e o restaurante é cheio de antiguidades e datalhezinhos fofos.

IMG_2038

IMG_2013IMG_2020IMG_2035

E como esse é o tipo de programa ‘família’, o local estava cheio de crianças. Acho incrível o poder de atração que uma montanha de neve exerce sobre elas.

Enfim, foi um dia delicioso!

:)

 

As lanternas…

Ano passado eu fui ver… Este ano acabei indo também… Acho um programa gostoso, especialmente se você chega ainda durante o dia, curte o jardim botânico e vai para o Jardin Chinois quando começa a anoitecer…

E eu estou em lua de mel com a minha câmera! Pra ficar melhor, eu só preciso de uma objetiva grande angular. Confesso ter perdidovários enquadramentos perfeitos por falta de ângulo… :(

E uma novidade deste ano, a iluminação do Jardin Japonais…

Visitarei as lanternas todos os anos? Provavelmente não… Mas é o tipo de coisa que é interessante ver pelo menos uma vez.

Para saber mais: La magie des lanternes.

:)

Ottawa, de novo…

Pois é… dei um pulinho rápido (demais) em Ottawa ontem com o intuito de curtir um pouco a cidade…

Fazia tempo demais que eu não passava por lá (ultima vez no Canada Day, ou seja, quase um ano atrás!!) e, sempre que eu vou, volto com a vontade de ficar mais para conhecer mais.

Ter tempo de ir nos museus…

De não ir num feriado para conseguir fazer o tour do Parlamento e subir a Peace Tower…

E de, quem sabe, alugar uma bike e fazer uns tours pela Capital e por Gatineau (especialmente pelo Parc de La Gatineau)…

No fim das contas, acabei indo no último fim de semana do Festival das Tulipas. Se no ano passado eu vi muito botão por conta da primavera mais devagar, a primavera deste ano fez as tulipas florescerem mais cedo… ou seja, tinha muito disso:

E disso:

E disso:

Acho que no post que eu fiz ano passado sobre o festival eu não mencionei que, apesar de amar tulipas, não acho o festival aqueeeela brastemp… No meu imaginário, Ottawa ficava tomada por tulipas nessa época, e não é bem assim. Acho que ir numa plantação de tulipas me traria mais encantamento. Resumindo a minha opinião sobre isso, se há a oportunidade de visitar Ottawa durante o festival, eu vou feliz da vida, mais por Ottawa do que pelas tulipas…

E para terminar, uma fotenha de Maman…

:)

Um dia lindo… e Mario Quintana…

Hey peeps!

Depois de uma semana nhaquenta… com direito a flurries e tudo o mais… o fim de semana, apesar de frio, surgiu lindo (daqueles com ceuzão azul de deixar qualquer ranzinza de bom humor).

Uma pequena pausa para dizer que eu não curto muito a primavera e o outono… veja bem, acho ambas as estações lindas (quando não está chovendo)… mas são as estações em que passo mais frio… o casaco de inverno é quente demais e às vezes um casaco mais fino (moleton, por exemplo) não dá conta… acho que sou 8 ou 80… ou está quente para eu sair de casa com pouca roupa, ou tem que estar frio (e com neve) para eu me encapotar e poder curtir o inverno…

Bom, o fato é que ontem eu fiquei o dia inteiro em casa… dormindo, assistindo filminho, fazendo faxina no computador, começando a organizar minhas coisas para a mudança… e olhando para o céu azul lá fora, azeda para curtir o dia bonito…

E hoje resolvi jogar o spring cleaning / organização da mudança para o saco! (certeza que vou me arrepender disso depois) E, unindo o agradável ao agradável, resolvi aproveitar a manhã no Parc Réne-Levesque / Promenade Père-Marquette, que fica no meio do caminho entre a minha casa e o compromisso que eu tinha à tarde…

Não vou mentir… estava frio… um vento de fazer chorar (literalmente)… mas eram lágrimas de alegria… hehe…

Estar perto do rio me faz um bem danado!! É uma das razões pelas quais resolvi me mudar mais para perto dele…

E o Parc Réne-Levesque é um dos meus parques favoritos!

O rio, a marina, as esculturas…

E, depois de passar um dia tão gostoso, curtindo lugares e pessoas queridas, chego em casa, dou uma olhadela no facebook, e só ouço o povo no Brasil falar de futebol… Me fez até lembrar um poeminha do Quintana:

“Elegia urbana

Rádios. Tevês.

Goooooooooooooooooooooooolo!!!

(O domingo é um cachorro escondido debaixo da cama)”

Fala aí se Quintana não define o domingo do brasileiro!?

Fala aí se eu quero voltar pra isso!?

:)

Parc National D’Oka

Hey peeps!

Aproveitando essa estação que eu amo, fui com amigos até o parque de Oka… reserva enorme, linda, e que não serve apenas para o povo ir a praia no verão… hehehe… as vedetes do parque no inverno são as trilhas para raquette e ski du fond… se não me engano são mais de 40 km de trilhas!! Cominhos no meio das árvores, com o Lac des Deux Montagnes do lado… enfim… mais um dia que eu volto para casa encantada com a região dos Laurentides…

A anta aqui infelizmente esqueceu a câmera e ficou só com fotos do celular… acho que tenho uma desculpinha esfarrapada para voltar, néam!? Especialmente num dia bem nevado! Explicando…por conta da falta de neve, a grande maioria das trilhas estava fechada… :( mas não se enganem, tinha bastante gente lá curtindo o dia!)

Para variar o dia estava super fechado… quem vê a foto acima pensa que fui fazer uma expedição no ártico, não!? hehehe (fora que o balanço de branco da câmera entrou em parafuso com tanto branco… hehehe)

Ainda me impressionam esses infinitos brancos… acho lindo demais… e adoro pisar em lagos congelados… acho que é toda a mítica de andar sobre a água que me faz ficar doidinha para andar no gelo…

Queria ter mais a escrever… mas realmente faltam palavras… adoro o inverno… tudo o que eu posso fazer no inverno… não queria estar nesse momento em praia nenhuma do Brasil… simples assim…

Ah… detalhinho pequeno… a entrada do parque  não é gratuita (de nenhum parque é gratuita, se não me engano)… também não sei se a tarifa dos parque do Québec é comum… mas em Oka se paga $5.50 para passar o dia… e há a opção de alugar os equipamentos para raquette ou ski du fond. E, para quem interessar possa, existe também um forfait do reseau Sépaq de $43.05 + taxas no passe que dá direito a entradas ilimitadas em todo e qualquer parque do Québec por um ano (para os amantes de natureza vale super a pena!!).

:)

P.S.: quem falou que inverno é a época de recuperar as energias do verão estava mentindo!!! hahaha… Acho que vou viver num estado de cansaço pelo resto da vida… São tantas as atividades na agenda que as minhas energias nunca serão recuperadas!!! (isso não é uma reclamação… é simples constatação)

Sainte-Adèle

Hey peeps!

Nada como começar o ano com passeios, neam??

O de hoje foi até Ste-Adèle… uma cidadezinha très charmante nos Laurentides… perto de Val-Morin, entre Montréal e Mont-Tremblant.

A última vez que peguei essa estrada foi no verão e, perdoem-me pelo chavão, mas gente, que diferença!!  Quilômetros de estrada cheio de pinheiros chapiscados de branco… as montanhas branquinhas… me apaixonei por tudo novamente!

Sério… quanto mais me afasto do centro de Montréal (e da ilha de Montréal em até certo ponto), mais vontade eu sinto de morar longe do centreville “extendido” (eu tenho ampliado o conceito de downtown/centreville para toda a região servida por ou muito próxima do metro) e de Montréal, inclusive… tenho achado tudo nessa região “overrated”, para o meu gosto, meu bolso e meu estilo de vida atual… mais sobre o assunto num post futuro? Talvez…

Bom, voltando ao passeio… Ste-Adèle é muito, mas muito, fofa!!! (acho que toda a região dos Laurentides é fofa… um nível de fofura Zooey Deschanel… hehehe)

Casinhas lindas nas montanhas… um lago congelado…

onde dá para fazer muita coisa legal… de patinação ao eski de fond ao esquibunda…

Infelizmente eu não fui preparada para fazer absolutamente nada… então não fiz mais do que apreciar a paisagem (infelizmente com muita neblina), tirar umas fotos, e fazer planos de voltar, ainda no inverno, mas num dia com aquele ceuzão azul para apreciar toda a beleza do lugar (e fazer muuuito esquibunda!!! hahaha).

:)

Ste-Anne-de-Bellevue…

Adoro bater perna… e bater perna em contato com a natureza, então? Melhor ainda… Gosto de tirar dias para andar em parques e pensar na vida… decidi imigrar numa dessas andanças pelo Jean-Drapeau quando estive de férias aqui em 2008… E ontem, aproveitando a tarde de sol, resolvi bater-perna e pensar na vida… o lugar escolhido? Ste-Anne-de Bellevue – na ponta oeste da ilha…

Já fazia um tempo que queria conhecer onde a ilha de Montréal acaba… e, considerando que o busum que me leva ao trabalho vai até lá, resolvi fazer bom uso de uma das minhas últimas tardes de sexta livres! Para variar um pouco adorei!! Falo com pouca propriedade, já que o mais leste que já fui em Montréal desde que cheguei foi o complexo olímpico/ Parc Maisonneuve, mas West Island me agrada demais!!  Principalmente a parte mais antiga e charmosa (mesmo que tivesse grana, não sei se moraria nos bairros de casa igual de Kirkland… na verdade, de todos os lugares que eu conheco, Kirkland, apesar de lindo e super bem cuidado, é um dos que menos me agrada… conhecem a música “Litte Boxes”?  Pois é… morar num subúrbio norte-americano nunca foi meu objeto de desejo…)

Anyhoo… saí do trabalho e fui parar na McGill (eles tem um capus enorme ali)/ Cégep John Abbott – honestamente não consegui entender onde começa um e termina outro… só sei que deve ser uma delícia estudar por lá… espaços enormes… grama para sentar e estudar (ou bater-papo, ou fumar – no caso dos ados daqui)…

Eu sempre me considerei sortuda por estudar, desde o ensino médio, em lugares com muito verde... mas Fundação Santo André, UFF campus Gragoatá e Mackenzie ficaram no chinelo... infelizmente...

Dali fui parar numa areazinha verde absurdamente gostosa, bem sombreada, na beira do rio… ventinho gostoso, barulho da agua batendo nas pedras… propício para pensar na vida… foi ali que matei a vontade de molhar meus pés na água… Queria mesmo era colocar os pés na água do mar, mas já deu para matar um pouco a vontade!

Vista para o Lac St-Louis... acho estranho chamarem isso de lago... pra mim isso é rio... enfim...

Do outro lado do rio, Île Perrot...

Dali bati perna até o centrinho de Ste-Anne… uma graça!!

Rua principal... cheia de restaurantes...

Boardwalk e marina...

Again...

Acho essas casinhas um charme!! Se um dia eu comprar uma casa, TEM que ser uma nesse estilo... pequenininha e fofinha... hehehe..

Prefeitura...

E parada obrigatória: o canal e eclusa de Ste-Anne-de Bellevue. Inaugurado em 1843 (e ainda usado hoje), é um “Lieu Historique du Canada” e liga o Lac Saint-Louis e o Lac des Deux Montagnes (basicamente, nesse monte de lago, é onde os rios Ottawa, des Prairies e Saint Laurent se encontram)…

Lac des Deux Montagnes...

Again... ir mais a oeste, impossível!!

And again...

Logo logo eles irão para o sul... :( Sentirei falta da variedade de pássaros, já que no inverno só ficam os corvos...

Na eclusa...

Sem dúvida voltarei novamente!

:)