Um dia de trabalho diferente (II)…

E aí que o tempo passa, a gente entra numa rotina tão grande que, quando menos percebemos, chegou a época de fazer trabalho voluntário pela empresa novamente!

E como eu tinha dito ano passado (depois de ter ajudado uma escola que, venhamos e convenhamos, não precisava tanto assim), resolvi que só participaria este ano se a escola realmente precisasse. E essa precisava! Muito!!

O projeto foi renovar uma sala multiuso usada em um programa de último recurso à adolescentes de situação de risco, ou seja, alunos que, por n motivos, tem potencial para terminar o secondaire, mas que não conseguem acompanhar aulas ‘normais’. A dinâmica do programa é diferente de uma sala de aula regular e os professores conseguem identificar problemas e propor ajuda (psicológica, educacional, assistência social, etc…). O programa é tão eficiente que 82% dos alunos que participaram dele conseguiram terminar o secondaire (a média geral da escola é 70%*) e dos que terminaram, todos seguiram com os estudos no CEGEP. Lindo, né?

E a sala, minha gente, estava um caco! Metade dos computadores quebrados, tudo muito sujo e destruído. Olhem o estado da pia:

IMG_4613 IMG_4614

Eu estudei em escola pública por 8 anos, minha mãe deu aulas em 3 escolas públicas diferentes na periferia de São Paulo (todas em uma das áreas mais violentas da Zona Leste), e eu nunca tinha visto algo tão caindo aos pedaços. E fiquei ainda mais impressionada com o comprometimento dos professores em ajudar esses adolescentes num ambiente que inspira tudo, menos acolhimento, segurança e ajuda.

IMG_4603

IMG_4616Pintamos paredes, renovamos móveis, lockers e esse piano (meu xodó da renovação), doamos computadores, mesas, cadeiras e sofás novos. Conhecemos professores e alunos. E senti que estavamos fazendo a diferença.

IMG_4615 IMG_4604

Depois de um dia de muito trabalho, a coisa ainda não ficou pronta. Um outro grupo de colegas vai lá amanhã terminar a renovação. Eu mesma, apesar do corpo moído, queria poder voltar para ver o projeto concluído.

:)

* Eu achei a taxa de desistência de 30% super alta… Soltei um comentário na hora e um colega sentado do meu lado soltou “Eu mesmo não tenho o diploma do secondaire. Fiz duas vezes o secondaire 4, reprovei em matemática as duas vezes e desisti.”.

 

Anúncios

Um pensamento sobre “Um dia de trabalho diferente (II)…

  1. O piano ficou incrível!!!! (: Realmente eu acho tão diferente isso aí. As pessoas, claro, dão valor à educação porém o tal diploma, seja escolar ou universitário não tem o enorme peso que tem aqui. Aqui é como se alguém sem diploma algum fosse um derrotado, no entanto, mesmo quem tem diploma não consegue emprego. Okay, fugi do assunto um pouco… rs Enfim, como disse o piano ficou incrível!!!! (: Minha amiga começou sua jornada de prof de escola pública. Ela até que deu sorte mas a situação não é façil não. Ela dá aula para adolescentes que não conseguiram cursar normalmente e estão super atrasados. É cada história de arrepiar.
    Anyway, veja se é possível você voltar lá e tirar fotos do resultado final. rs Fiquei curiosa!!! (:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s