Deux ans…

Numa fria e nevada manhã de dezembro eu desembarcava com muitas malas e uma cachorra para começar uma vida nova por aqui.

Há dois anos…

Minha vida aqui é nova, é melhor em quase todos os aspectos, mas o que o segundo ano me fez ver é que, pelo menos para mim, mudar de país é fácil, usar outra(s) língua(s) que não a sua língua materna a maior parte do tempo é fácil, enfrentar o frio é fácil – difícil é mudar você mesmo. Eu vim com uma lista de coisas que eu queria mudar, fazer diferente, e é um tanto quanto triste ver que alguns dos meus principais ideais de imigração (estudar, viver de transporte público e communauto, entre outras coisas) ficaram mesmo no mundo das ideias. No papel, sou uma história de sucesso – me adaptei, tenho um carro, um emprego estáve e acho que no ano que vem já dá pra comprar um condo. Mas era isso mesmo que eu queria pra mim!?

Ainda estou pensando no que eu quero para o ano 3 (contagem regressiva pra dar entrada no pedido de cidadania, baby!) e nas coisas que eu preciso fazer diferente…

Enquanto matuto, fiquem com a retrospectiva 2012 em fotos!

Janeiro

IMG_6726

Fevereiro

IMG_6907

Março

IMG_7225

Abril

IMG_7413

Maio

IMG_7471

Junho

IMG_7676

Julho

IMG_7910

Agosto

IMG_8027

Setembro

IMG_3216

Outubro

IMG_8139

Novembro

IMG_0455

Dezembro

IMG_0866

:)

Anúncios

6 pensamentos sobre “Deux ans…

  1. Olá Juliana,
    Eu tenho a seguinte teoria, passou dos 30 não se muda a si mesmo mais. Eu tenho 34 e com isto penso que o caldo só engrossa. Se for ruim, vai piorar, se for bom, estraga no final. Como é difícil mudar de opinião, aceitar as idiossincrasias alheias e também as nossas. Será o fim? Nada! É o começo. Nestes momentos é onde surge a necessidade de amar, de gostar, de criar, de sentir-se e representar os papais que nunca ousamos fazê-los! Ler, tomar vinho, ganhar amigos, perder antigos faz parte desse momento. É claro que o cinto aperta e agente quer gemer. Se fosse fácil não teria graça; ou teria? Sei lá. A verdade é: Quem da nossa geração sobreviveu às loucuras dos anos 90, pode se orgulhar porque foi contemporâneo de gente muito especial. Sentir-se mais, ser mais, gostar mais, amar mais, envelhecer mais, morrer mais…Essa é nossa história. Perde-a quem não curtiu. O que está dentro de cada um, é o que cai para fora, nas beiradas das palavras e deslizes dos movimentos. A gente só tem que aceitar ou rebater que nem peixe fora d’água. Morremos mais rápido pela ultima opção. É nossa gente sabe o que isso quer dizer quando lembra aquela musica que tine na cuca de quem é brasileiro: “viver e não ter a vergonha de ser feliz. Cantar a beleza de ser um eterno aprendiz”.

    Good luck for the next years !

  2. Feliz Aniversário de 2 anos!
    Mudar o exterior é realmente muito mais fácil que mudar o exterior. Mas às vezes eu penso que mudamos sim, aos pouquinhos, e nem percebemos. Sei lá…
    E lindas as fotos como sempre! Bonne courage pour les prochaines années…

  3. Como passa rápido, né? Parabéns pelo aniversário de 2 anos! Que venha a cidadania! ;)

    Quanto às mudanças internas: não sei se o melhor é imigrar pensando em mudar a si mesmo. No meu caso eu não quero mudar nada, só quero ter espaço para deixar florescer o que aqui está podado, podadíssimo. (Só me resta saber se esse espaço vai existir mesmo aí ou se é só mito!)

    Beijos,
    Lidia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s