Um pequeno guia para ver auroras boreais (parte 1)…

Calma calma, minha gente…

Eu não vi uma aurora boreal – ainda – mas não sei se vocês lembram de eu ter comentado de uns amigos que estavam por aqui… pois é… eles viram! Me passaram as dicas… e deixaram eu publicar aqui no blog… então… lá vai!

Mas antes de começar, tenho que dizer que os amigos estiveram por aqui em janeiro/fevereiro (estou atrasadíssima, eu sei), foram para o norte do Québec e Fort McMurray, AB, viram aurora em ambos os locais e eu vou tentar fazer um apanhado da experiência deles…

1) Por onde começar…

Bão… acho que o primeiro ponto importante é citar os condicionais para se ver uma aurora:

A) Explosões solares

B) Céu limpo

C) Noite – de preferência sem ser lua cheia e  longe de luzes artificiais da cidade

O segundo ponto importante (senão óbvio) é dizer que caçar auroras boreais é algo bem imprevisível… Exemplo dos amigos: eles decidiram voltar do norte do Québec depois de terem visto uma aurora bem marromenos e levando em conta que a previsão estava bem ruim…  quando estavam no meio do caminho, me acontece isso no Valentine’s Day – auroras fantásticas sem nenhum registro de explosão solar… #falaserio

Para saber como andam as previsões de explosões solares tenho o seguinte site como indicação: Aurora Forcast do Geophysical Institute da Universidade do Alaska. Ele é fantástico! Para entender um pouco, vejam o printscreen que eu fiz da previsão de hoje do dia 11 de março (viram como eu estou atrasada com o post? hehe):

A intensidade das auroras é medida de 0 a 10 – sendo que 3, 4 e 5 são considerados bons… os amigos viram a marromenos quando a previsão era 3, com lua cheia, e as fantásticas com 4 e céu não tão limpo… Hoje  no dia 11 de março, com intensidade 5, as cidades dentro da faixa verde poderiam ver as auroras no meio do céu e as cidades entre a faixa e a linha verde poderiam ver auroras no horizonte.

O ponto negativo é que a previsão é de apenas alguns dias (meio óbvio também, né?). Ou seja, para quem está longe (e para quem está perto também) caçar auroras pode ser uma verdadeira furada… E boa parte da razão de ser uma furada tem a ver com as cidades onde é mais fácil ver a aurora aqui no Canadá.

2) Onde ver 

Bom, as cidades canadenses onde a previsão de auroras é normalmente boa – Yellowknife (Northern Territories), Fort McMurray (Alberta), Gillam (Manitoba), Labrador City (Labrador) + Matagami e Chisasibi (Québec) – são pequenas, no meio do nada, com acesso difícil (mas não impossível) ou caro (principalmente para quem está no Brasil)… Confesso que, se eu estivesse no Brasil (e tivesse $$$$), iria ver as auroras em Tromso na Noruega ou em Reykjavic na Islândia… massss como estou no “true north, strong and free”, vou dar uma passada rápida nas opções daqui – a lista está na minha ordem pessoal de preferência:

(a lista fica para o próximo post… se eu não dividir isso em partes, nunca termino, e consequentemente nunca publico… hehehe)

:)

Anúncios

Um pensamento sobre “Um pequeno guia para ver auroras boreais (parte 1)…

  1. Muito bom post. Vai colocando as informações, vou fazer um compilado também do que achar e tentar pensar em um dia quando poderei fazer a mesma coisa…. Mas é linda mesmo, hein? E o que seus amigos contaram? Ver ao olho nú deve ser incrível….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s