Almoçando no trabalho…

O Johnny perguntou algumas coisas sobre os hábitos alimentares nessas terras para o horário do almoço… aí vão meus two cents…

Bom, no que diz respeito a intervalos,  até onde minha vivência vai, as regras variam muito de empresa a empresa e até de chefe para chefe. A legislação trabalhista aqui é mínima, então existe muita discricionariedade  do empregador nesse aspecto… Enfim…

Normalmente, se vc trabalha em call center ou linha de produção, vc é “obrigado” (não sei se é lei ou regra de empresa) a tirar intervalos de descanso (normalmente 2 de 15 minutos) e 1 de meia-hora para o almoço… o do almoço eu sei que não é pago, mas os de descanso eu confesso que não tenho ideia se são pagos ou não… se você trabalha em escritório, acho que existe mais liberdade nesse aspecto… é possível tirar meia ou uma hora de almoço (não pagos) ou não tirar o almoço e trabalhar as n horas diárias seguidas. Exemplo da minha empresa: linha de produção – todos “batem cartão” (salário é pago em $x/hora), tem 2 brakes de 15 minutos e 1 de meia-hora; escritório, ninguém “bate-cartão” (salário é em $x/ano) e o chefe pode deixar não fazer o almoço para sair mais cedo (eu almoço na minha mesa, trabalho exatas 8 horas por dia, ou seja, entro as 8h e saio as 16h).

Acho que o que é comum a todas as empresas é a existência de um local para se fazer as refeições… acho que, no mínimo, esses locais vão ter mesas e cadeiras, microondas, geladeira, uma pia e máquinas que vendem refrigente/suco, salgadinhos/doces e café.

O café é algo interessante, e que merece parágrafo próprio…  Algumas empresas servem café de graça, outras cobram valores simbólicos, outras valores equivalentes a um Timmy’s da vida (ou mais)… Meu exemplo, no endereço antigo, existia uma máquina de café bem ruinzinha no refeitório. Todavia, eu dividia uma sala com outros 2 colegas, e tínhamos uma Tassimo só para nós #saudade… revezávamos a compra do café e do creme. Endereço novo, cubículos e contrato com a Van Houtte para fornecer café (por um precinho não tão em conta), foram proibidas as cafeteiras, nossa Tassimo foi pro beleleu e hoje, ou eu pago pelo café (no trabalho ou Tim Hortons no meio do caminho), ou levo de casa (alguns – vários – colegas mantém uma prensa francesa e fazem o próprio café no trabalho… acho isso tão “jeitinho brasileiro”… hehehe).

Algumas empresas, além da área para fazer refeições, podem tem algo no estilo “bandeijão”, uma cozinha que serve refeições a preços módicos… A empresa onde trabalho agora tem esse serviço, mas eu acho tudo muito ruim e normalmente levo todos os comes e bebes de casa. Sim, pq, mesmo não se tirando a pausa para o almoço, eu (e todos os coleguinhas que eu vejo) comem muito bem… pelo menos 2 snacks (saudáveis, por sinal, como frutas ou legumes crus, iogurte, barrinha de cereais) mais o almoço (normalmente refeição mesmo, nada de lanche). Alguns tomam o café da manhã na empresa (o que eu vejo mais é o povo comendo uma tigela de oatmeal logo cedo), muitos chegam com café do Tim Hortons na mão… enfim, acho que vale tudo, dentro do que a empresa permite.

Ah, quem leva marmita, come na própria marmita… talheres trazidos de casa (quando eu compro a refeição do bandeijão, posso pegar talheres de plástico, e se esquecer o talher de casa quando levo marmita, posso comprar o do refeitório, e antes, quando não tinha refeitório, pedia emprestado dos colegas e também emprestava para colegas esquecidos)… muita gente tem uma caneca para preparar o oatmeal ou comer sopa ou tomar chá… e, pelo menos onde eu trabalho, não existem preconceitos contra o marmitex… ontem mesmo o diretor geral estava esquentendo seu potão de macarrão no microondas do lado… ;)

Almoçar fora da empresa? Na primeira empresa onde trabalhei até dava (mas com 30 minutos de almoço ficava super corrido). No endereço antigo da empresa atual também… Agora, não dá… sofro da falta crônica de busum no horário de almoço e de restaurantes a uma distância caminhável… hehe…

Pra terminar, fiquem com fotenha da minha companheira quase que diária, a lancheira! Nesse dia, abarrotada. Em minha defesa, fotenha tirada num dia de aula de francês, ou seja, bem abastecida para ficar 13 horas fora de casa. ;)

:)

Anúncios

13 pensamentos sobre “Almoçando no trabalho…

  1. Adorei o relato! Acho muito bom ver essas histórias de como é o ambiente de trabalho, já que não faço a menor idéia de como as coisas são por aí…

    Fiquei pensando que talvez eu sinta falta do horário de almoço, já que pra mim é sempre uma hora gostosa, onde eu me desligo do trabalho. Mas depois eu pensei: trabalhar das 8h às 16h… nem ligo pro almoço!

    Ah, e adorei a sua lancheira! :-)

    • Às vezes eu sinto saudade do horário de almoço brasileiro, mas sou mais trabalhar direto… hehehe… tanto no verão (para aproveitar mais o dia), quanto no inverno (para ver um pouco do sol – que agora eu só vejo um pouco no trajeto casa-trabalho-casa, tenho saido de casa e chegado em casa no escuro…)

      E obrigada! MInha lancheira é lindona mesmo, né!? rsrsrs

  2. Tb achei muito bacana, deu até pra imaginar a farra dos talheres!! rsrs…muito legal!!

    Você comentou sobre salário $x/ano, confesso que ainda não consegui entender muito bem como isso funciona, qual é o valor líquido recebido?. Qdo olhamos uma oferta de emprego $ 35.000 / ano por exemplo, qual seria o valor líquido?, como são calculados os descontos? e que descontos são esses?…se puder me ajudar, agradeço.

    Abraços, parabéns pelo blog…tem sempre um gostinho de quero mais!!!

  3. Ju, esqueci de comentar o quanto eu gostei desse seu post. Pra mim sempre foi meio confuso entender como funciona o horário de almoço aí. Agora ficou bem mais fácil…
    Não parar pra almoçar deve ser meio ruim às vezes, ainda mais pra mim que to acostumada a tirar uma sesta ainda por cima… mas em compensação sair do trampo as 16h deve dar uma sensação de que o esforço vale muito a pena!

    Adorei saber mais sobre essas particularidades québecas. Qdo der escreva mais… como disseram ai em cima, vc escreve mto bem!

    beijos

    • Obrigada!! :)

      Olha, no verão sair as 16 horas é uma delícia!! Mas no inverno, sair as 16h, no escuro, dá impressão que eu estou saindo as 18h… :(

      Esse sair de casa no escuro e chegar no escuro todos os dias é o pior do inverno pra mim…

  4. Oi Ju! Linda mesmo sua lancheira :) Engraçado como as coisas são diferentes por aí né?
    Quando estava em Toronto era super comum ver as pessoas passando com suas lancheiras. Na escola também, normal tirar a lancheira na hora do almoço e comer comida de verdade, preparada em casa.
    Por aqui comer marmita? Nem pensar! As pessoas torcem o nariz, preferem comer comida ruim do restaurante da esquina do que falar que levam a comida de casa.. Incrível essa mentalidade.
    Beijo

    • Pois eh… eu costumava levar marmita no Brasil também, normalmente sobra do almoço de domingo, mas dependendo do local de trabalho, o povo torcia o nariz mesmo… e isso me cansava profundamente… nunca tive paciência para lidar com a minha classe (advogados)… é muito jogo de aparências… Massss… isso faz parte do meu passado… hehehe… ainda bem!

  5. Adoro as postagens de seu blog! Também sou advogado (Tá bom! Bacharel…), e tenho o sonho de imigrar. E essa postagem sobre o hábito alimentar no trabalho foi incrível! Deu pra ter uma noção de como funciona o cotidiano aí.
    Seu blog está na lista dos meus favoritos e acompanho desde aquela postagem com a música da Leslie Gore. Juliana, obrigado pela leitura agradável e, por favor, continue postando, é fascinante para mim acompanhar, principalmente no que diz respeito à carreira e adaptação no emprego.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s